Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Impressões

 

 

Tenho de confessar perante vocês: estou meio descorçoada.

Dormi mal, com um cão a roubar-me metade da cama, e acordei cedo. Até me admirei como é que não apareceu a menina dor-de-cabeça.

 

Cravei a minha mãe para ir comigo comprar uma prenda de Natal para a L.. Fiz a vontade à minha comadre e comprei-lhe um pijama muito quentinho com uma ovelhinha super fofa que ela vai adorar.

Aproveitei e fui à segurança social pagar as minhas obrigações. Sim, porque eu trabalho com recibos verdes. Infelizmente.

Na rua da tesouraria comecei a ver umas caixas de papelão enormes. Pensei que fosse de alguma das lojas que ali existem. Mas conforme me fui aproximando, fui-me apercebendo do que era. Fiquei tão triste e até agora isto não me sai da cabeça. Eram dois sem-abrigo.  

 

Embrulhados e encaixotados como se de lixo se tratasse. Todos os meses ali passo e eles não estavam lá. Como ali há umas arcadas, concerteza estão um pouco mais abrigados. Passei por eles a olhar e apensar se na mala trazia algo de comer para lhes deixar ali. Por acaso não tinha.

Estas coisas mexem casa vez mais comigo. Nunca se sabe se um dia não seremos nós, um amigo nosso ou alguém da nossa família a estar ali. A vida está uma miséria. O dinheiro não vale nada. Só se ouve é falar de aumentos mas não dos ordenados.

 

Passei a tarde inteira de volta das coisas da escola. Amanhã é dia de testes, o que significa que vou ter um óptimo fim de semana… a ver testes!

Como se não bastasse, tenho de preparar as aulas da próxima semana que serão alusivas ao Natal. Tenho de inventar um trabalho manual para os putos fazerem, estou a pensar numa história para os maiores e outro tipo de actividades. Eu sou assim: fervilho de ideias e depois não sei por qual hei-de optar. Sou mesmo idiota! Depois coloco aqui o resultado de tanta idiotice.

 

Agora para desanuviar... Há por aí alguém que tenha uma pipoquinha de sobra? Eu queria tantinho…! Eu explico. De manhã apanhei a camioneta e alguém deve ter comprado, no Colombo ou no metro, pipocas. Resultado: um cheiro inebriante e maravilhoso a pipocas (que eu AMO!)… Ainda olhei em volta para ver quem as estava a comer. Pensei seriamente em assaltar a pessoa. Era uma mulher mas já só tinha o pacote… vazio!

 

E pergunto eu: não é falta de educação comer e não oferecer às outras pessoas? E que é que disse que se podia comer pipocas na camioneta para pôr os outros a salivar de inveja?

Só vos digo que tenho estado o dia todo a pensar nas pipocas. E até sinto o cheiro. E logo eu que tenho o faro mais apurado do que um cão. Ainda fui vasculhar os armários para ver se encontrava pipocas de microondas mas não havia.

 

No fim-de-semana tenho de me ir vingar… Vou correr todos os supermercados para ver se há pipocas light. E se houver vou trazer um camião delas! Tenho dito!!!